segunda-feira, 19 de março de 2007

Temos tanto a aprender com eles e "tratámo-los" tão mal!!!!

"Esta é a Ema.
A Ema é mais uma menina, que vive na rua... e como todos sabemos na rua está exposta a todo o tipo de perigos!



Esteve grávida, deu a luz na rua,e todos os seus bebes menos um, foram despedaçados por carros em frente a ela... passa fome, sede, dorme à chuva, não sabe o que é carinho, e ficou admirada quando viu uma manta para se deitar!

Para agravara situação, ficou com a pata presa numa armadilha ou algo do género, e ficou com a pata literalmente desfeita... anda assim há meses e meses, cheia de dores, com dificuldade em se mexer... passa os dias a ver os carros passar, a ouvir as pessoas impressionadas com a sua pata, muitas viram a cara, outras enxotam-na para não ver, e uma, senta-se com ela e chora a sua dor!

Ainda não morreu de dores e de fome, porque tem uma razão de viver, tem um filho, já com quase um ano, que a acarinha, que lhe lambe a ferida, e que come no caixotes do lixo e traz para ela o suficiente para a manter viva... A isto chama-se amor, sem interesse, sem regras... amor profundo entre mãe e filho que moram na rua, sem nada nem ninguém, mas que nós dão uma lição de partilha e de dedicação!


Ele não abandona a mãe e divide com ela a pouca comida que arranja no lixo, e ela aguenta a dor e continua viva para estarem juntos!
Ficamos a saber desta situação e juntos tentamos ajudar, no entanto a situação é realmente grave!







A mãe precisa de ser operada à pata, porque está gravemente infectada e seriamente destruída.

Está num hotel e precisa de ajuda para ser operada, para pagar a sua estadia, tratamentos e medicamentos!O filho continua na rua, porque não temos dinheiro para pagar também o hotel para ele... ambos estão infelizes por estarem separados, sem perceber o que se está a passar! Mas tínhamos de recolher a mãe, a situação é grave e ela estava mais vulnerável aos perigos, como carros, pessoas más, etc!



Já está medicada para a infecção e para as dores, o veterinário diz que não sabe como ela aguenta tanta dor!Com tanta dor e tanto sofrimento é um doce de cadelinha, está muito assustada e perdida porque não tem o filho, mas é doce, carinhosa e teve pela primeira vez carinho! A gratidão do seu olhar é imensa!



Tem nos olhos uma bondade comovente!
Merece tudo de bom, e até hoje só teve coisas más...

Vamos unir esforços e tentar dar uma hipótese a está inocente!

Precisamos de momento de 300 Euros para os primeiros tratamentos (Raio-X, primeira cirurgia, medicamentação diária e alimentação)

Como Ajudar:
Pode ajudar, enviando um cheque à ordem de:

I.Z.Q.C. - Instituto Zoofilo
Quinta Carbone
com o valor que puder dar, por correio, para:
SOSANIMAL
A/C Lígia Santos
Apartado 81051802-001 Lisboa

Inclua dentro da carta onde segue o cheque, o seu e-mail para que possamos confirmar a recepção do cheque.

Porquê cheques em nome de um Hospital ou Clinica Veterinária ao invés de transferência bancária? O SOS Animal apenas funcionará de intermediário, querendo assim evitar quaisquer mal entendidos sobre o destino do dinheiro. Desta forma, quem ajudar com uma contribuição, sabe que aquele cheque APENAS pode ser utilizado para pagamento de tratamentos. Assim que conseguirmos o valor necessário, divulgaremos aqui. Caso o valor recebido exceder o valor necessário, fica automáticamente o mesmo reservado para uma próxima Operação.
Todo o processo será acompanhado pelo SOSANIMAL e será divulgado aqui a toda a evolução do mesmo.No final do processo, divulgaremos os nomes das pessoas que contribuiram (a menos que nos seja pedido a não divulgação do nome).

Se todos participarmos com um pouco, decerto ajudaremos muitos animais.

Quer adoptar a Ema ou o filho dela, o Gandor? Entre em contacto para:


E-Mail -
sandra.cardoso@sosanimal.com
Telefone: 96 256 69 64

Obrigado a todos! Da Ema e de toda a equipa do SOS Animal."

S.O.S ANIMAL